Início Áreas de conhecimento Educação Entender o funcionamento do cérebro ajuda profissionais da educação

Entender o funcionamento do cérebro ajuda profissionais da educação

0
57

A aprendizagem é um processo complexo há muito tempo estudado por diversas áreas do conhecimento. A neurociência, em especial, faz constantes descobertas que permitem a cientistas e educadores compreender o funcionamento do órgão mais importante nesse contexto: o cérebro. Esse aparelho vital trabalha diretamente nas etapas da aprendizagem, reagindo aos estímulos do ambiente e ativando as sinapses – ligações entre os neurônios por onde passam os estímulos.

O saber conhecido como neuropsicologia da educação refina as pesquisas para um assunto mais específico, de fundamental relevância para a sociedade. “Os avanços e as descobertas neurocientíficas ligadas ao processo de aprendizagem, complementadas pelos conhecimentos da psicologia, são, sem dúvida, uma revolução para o meio educacional, com foco na compreensão da atuação do comportamento humano”, diz a professora Priscila Chupil, coordenadora da Pós-Graduação em Neuropsicologia Educacional da Universidade Positivo.

O objeto de investigação desse segmento, portanto, é a maneira como o cérebro aprende. A partir dos estudos e descobertas em neuropsicologia da educação, entendemos o mecanismo detalhado do processo de aprendizagem: o entrosamento e a constituição das redes neurais, a chegada dos estímulos ao cérebro, a consolidação das memórias e o acesso às informações armazenadas. Aprofundar-se nesse conhecimento habilita os profissionais da área a adaptar suas técnicas e metodologias educacionais em benefício da diversidade de características físicas e emocionais existente em uma sala de aula.

As etapas do aprendizado

Segundo a professora Priscila, o desenvolvimento da aprendizagem pode ser descrito em quatro etapas: 1ª) temos uma experiência concreta; 2ª) desenvolvemos uma observação reflexiva e conexões; 3ª) criamos hipóteses abstratas; e 4ª) testamos ativamente essas hipóteses até obter uma nova experiência concreta. “Essas etapas só operam quando há motivação, sem a qual não conseguimos aprender – e o responsável por isso acontecer é o nosso cérebro”.

Sabendo disso, os profissionais de todas as áreas que adquirem esses conhecimentos podem transformar suas relações com alunos, colaboradores e outras pessoas de seu convívio social e de trabalho. Conhecer como o cérebro recebe, seleciona, transforma, memoriza, arquiva, processa e elabora todas as sensações captadas pelos diversos elementos sensores esclarece questões não só da aprendizagem, mas também do desenvolvimento humano. “Isso nos torna melhores em empatia e qualificação profissional”, finaliza Priscila.

Interessado em se aprofundar no assunto? Então, saiba mais sobre a Especialização em Neuropsicologia Educacional da Universidade Positivo.

Leia também: Como posso me atualizar às demandas do mercado de trabalho?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui